Relatório Final 2017-2018 na Biblioteca

 

Terminou o ano letivo 2017-2018, deixamos como vem sendo habitual o relatório do mês de junho, 3º período e anual, bem como as atividades desenvolvidas no mês de junho.

A todos a equipa da biblioteca Escolar envia votos de Boas Férias!

Atividades 2018

Anúncios

Brinquedos d`antigamente.

“Os brinquedos entram pelos olhos, vivem nas mãos, chegam ao coração e permanecem na memória.”

Este é o mote da exposição de brinquedos d`antigamente, patente na Biblioteca da nossa escola, sob orientação dos professores Fátima Ribeiro de Melo e Horácio Magalhães.
A infância passa, os brinquedos ficam e, mesmo quando já somos idosos, estes objetos conseguem fazer-nos “regressar” à meninice.
Esta exposição permite-nos, através da contemplação de uma série de brinquedos antigos, olhar um fragmento da história humana e compreender melhor a evolução da infância nas diferentes épocas ,mostrando às crianças de hoje os brinquedos que faziam parte do imaginário infantil das gerações passadas. Como nos dizem Dr P R Bize e C Vallier “Nós não deixámos de jogar porque envelhecemos, antes envelhecemos porque deixámos de jogar”.

Mais fotos aqui:

Fotos Brinquedos

Reis e Curiosidades da História

 

Dia 08-6-2018, os alunos do 7º ano da Professora Isabel Campelo trouxeram os seus trabalhos para expor na biblioteca Escolar. Estes trabalhos tiveram uma primeira fase a pesquisa sobre os réis, lendas e curiosidades da história. Seguidamente e de forma manuscrita todos estas apresentações foram passadas para o papel. A colocação destes resumos cronologicamente mostra-nos as 4 dinastias de Portugal.

Fotos Exposição de História

Dia Mundial da Criança

 

Sou criança

Isso é verdade

Eu só não encontro

O verbo certo

Para a minha frase

Não sei que escrever

Nem que rimar

Por isso tenho que estudar

Ser criança

É errar e voltar a tentar

É errar outra vez

E tentar sem cessar

Ser criança

é não ter medo de errar

para seus sonhos realizar

mas ter preguiça de estudar

Ser criança

é ser um anjo

Por vezes um pouco marmanjo

Ser criança

É ter magia

É ter energia

Para lutar

Por um novo dia

Ser criança

É saber conhecer

Saber aprender

Saber recolher

As emoções da vida

Ser criança

É por nada fazer birra

É querer um doce colorido

Porque sem chocolate

Sente-se castigado

Ser criança

É fazer de uma caixa de cartão

Uma nave espacial

Ser criança

É a professora ouvir

E em silêncio sofrer

Por da sala não poder sair

 

Poema da turma 6ºC

1 junho 2018

À Conversa com Maria João Lopo de Carvalho

 

Através de uma estreita parceria entre o Município de Ponte de Lima e a rede das bibliotecas escolares, a Escola EBI/JI da Correlhã, teve a honra de receber a ilustre escritora, Maria João Lopo de Carvalho, que conversou com os alunos do terceiro ciclo, no anfiteatro escolar. Fez uma resenha histórica de Luís Vaz de Camões e as suas peripécias refletidas no Seu mais recente livro “ Até que o Amor me Mate”.
Também falou sobre as suas experiências vividas em vários países. Houve ainda lugar para a poesia e para as perguntas dos alunos, o dia 22 de maio de 2018, foi sem dúvida uma mais-valia para estes alunos.

Biografia:
Maria João Mendonça Lopo de Carvalho, nasceu em maio de 1962, licenciou-se em Línguas e Literaturas Modernas pela Universidade Nova de Lisboa, em 1985.
Foi professora de português e inglês do ensino publico e privado, entre 1985 e 1989 e, novamente, de 1992 a 1995. Em 1989 fundou a Know How, dedicada à edição de livros e ao ensino de inglês para crianças, entre outras atividades para escolas públicas e privadas, em regime extracurricular. Foi também copywriter na agência de publicidade McCann Erickson, de 1999 a 2001, assessora no Gabinete de Vereação da Educação Social do Município de Lisboa, de 2002 a 2005, e responsável pelos programas de solidariedade da Swatch, em 2004 e 2005 (Ajuda de Berço, Fundação do Gil, entre outros). Em 2008 foi cofundadora da Know How Angola e da IPSS Know-how – Aprende a Brincar, dedicada à ação social.
Responsável pelo Guia da Criança, diretório exaustivo de todas as atividades para crianças na cidade de Lisboa, em 1994 e 1995, publicou vários livros infantis entre eles, O herói sou eu (2007), Que bicho te mordeu (2007) e A minha mãe é a melhor do Mundo (2005). Os seus romances Virada do avesso (2000) e Acidentes de percurso (2001), ambos best-sellers, inscreveram o seu nome na literatura pop. Seguiu-se o romance Adota-me (2004), onde aborda a pobreza infantil nos subúrbios de Lisboa. Estreou-se no romance histórico em 2011 com o best-seller Marquesa de Alorna, seguido em 2013 por Padeira de Aljubarrota.
Teve ainda uma regular colaboração com a imprensa, como cronista das revistas Pais & Filhos (1994), Xis (2000), GQ (2000-2001) e Vidas (2004) e nos jornais Expresso (2002) e Diário de Notícias (2004). Assina desde 2010 a rubrica «Na 1ª pessoa – sugestões de leitura». Até à data já publicou 45 obras.

Fotos

Vídeo

A E Ponte de Lima em Alta

No dia 17-05-2018, o aluno Sebastião Baptista, do Centro Educativo da Facha, Ponte de Lima, de oito ano de idade, foi selecionado, para a fase nacional de apuramento, após ter vencido na sua categoria, a fase intermunicipal da 12.ª edição do Concurso Nacional de Leitura destinada aos alunos do 1º, 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário dos 10 concelhos do Alto Minho. Esta fase de apuramento decorreu, na Biblioteca Municipal de Vila Nova de Cerveira.
No total foram 38 os alunos que, após terem passado a fase municipal, colocaram à prova os seus conhecimentos junto de colegas de outras escolas do distrito, numa iniciativa que visa alcançar resultados específicos de promoção da leitura e da escrita junto da população escolar, para além do intercâmbio lúdico-pedagógico subjacente.

Também a aluna apurada da Escola Secundaria de Ponte de Lima, Eva Rebelo Armada Direito segue para a fase nacional de apuramento a realizar online dias 5 e 7 de junho, respetivamente, nas bibliotecas escolares.

FASE NACIONAL – PROCEDIMENTOS

A Fase Nacional da 12.ª Edição do Concurso Nacional de Leitura [CNL] cumpre-se entre os dias 5 de junho de 2018 e 10 de junho de 2018, data de celebração da língua portuguesa.
Nesta Fase haverá:
• Uma prova escrita de pré-seleção, que decorrerá online;
• Uma prova pública final de palco.

Datas:
• Prova escrita de pré-seleção:
– 5 de junho de 2018, pelas 14.30h – para os alunos do 2º ciclo, 3º ciclo e ensino secundário
– 7 de junho de 2018, pelas 10.30 – para os alunos do 1º ciclo

• Prova pública de palco
– 10 de junho de 2018 – para todos os alunos

Localização:
• Prova escrita de pré-seleção: decorrerá nas Bibliotecas Escolares

• Prova pública de palco: em Pombal

Prova escrita de pré-seleção
Nesta prova participarão todos os alunos vencedores, conforme Regulamento.
A prova realizar-se-á sob a supervisão dos professores bibliotecários, num formulário online.
A elaboração da prova e a sua avaliação é da responsabilidade de um júri designado pelo PNL.
O PNL disponibilizará aos professores bibliotecários diretamente envolvidos no processo, no dia agendado para a prova, o link para o formulário que os alunos deverão preencher e submeter.
A prova permitirá ao júri avaliar a interpretação de um texto, disponibilizado no próprio formulário, através da expressão escrita.
A prova terá a duração de 60 minutos. Deverá ser submetida pelos alunos, no máximo:
• 2º Ciclo, 3º Ciclo e ensino secundário – até às 16.00 horas do dia 5 de junho de 2018
• 1º Ciclo – até às 12.00 horas do dia 7 de junho de 2018
Os vencedores desta prova de pré-seleção serão anunciados no decorrer da prova pública final do dia 10 de junho de 2018.
Prova pública de palco
Para a prova pública de palco todos os alunos vencedores, conforme Regulamento, deverão levar um texto de qualquer género literário, previamente escolhido por si, escrito em língua portuguesa.
Antes do início da prova pública de palco serão anunciados os 20 alunos com a melhor prestação na prova escrita de pré-seleção. Serão apenas esses 20 alunos que irão realizar a prova pública de palco.
A prova pública de palco decorrerá em dois momentos:
• Leitura expressiva do texto que o aluno preparou previamente – 3 minutos
• Apresentação de uma argumentação em defesa do texto escolhido – 3 minutos
A prova permitirá ao júri nacional avaliar a interpretação de um texto literário, através da expressão oral.

A equipa da Biblioteca Escolar dá os parabéns a estes alunos e deseja boa sorte.